Imprimir

Estes Fantasmas - Crítica Veja Rio - 15/07/2017

Escrito por Thelmo Fernandes . Publicado em BLOG

Thelmo Fernandes estrela hilária comédia “Estes Fantasmas”

Ao lado de Alexandre Lino, ator dá um show em espetáculo muito bem dirigido por Sergio Módena

 Estes Fantasmas. Depois de encenar, em 2013, A Arte da Comédia (trama atual, sobre uma companhia de teatro que implora apoio ao novo prefeito), o diretor Sergio Módena volta ao dramaturgo italiano Eduardo De Filippo — e acerta, mais uma vez. Estrelado por Thelmo Fernandes, em excelente forma, o espetáculo conta a história de um sujeito falido que decide alugar uma mansão supostamente assombrada para transformá-la em pensão. Em três atos curtos, a peça se desenvolve como deliciosa comédia de erros. No elenco, sobressai a hilariante dobradinha de Thelmo e Alexandre Lino (os dois na foto), este no papel de um porteiro suspeito. O grandioso cenário de Doris Rollemberg e a luz ritmada de Tomás Ribas envolvem o espectador no clima de suspense (90min). 12 anos. Teatro Sesc Ginástico, Avenida Graça Aranha, 187, Centro. Quinta a sábado, 19h; domingo, 18h. R$ 25,00. Até o dia 30.

Imprimir

Estes Fantasmas - In Foco Revista Eletrônica

Escrito por Thelmo Fernandes . Publicado em BLOG

“Estes Fantasmas!”,  estreia no Sesc Ginástico

 

Foto: Desirée d Valle

A comédia “Estes Fantasmas!”, segundo espetáculo da “Trilogia Eduardo De Filippo”, idealizada por Sergio Módena, em parceria com seus sócios da Trupe Fabulosa, Gustavo Wabner e Erika Riba, estreia no Teatro Sesc Ginástico, dia 6 de julho, quinta-feira, às 20h. A obra é uma investigação sobre a obra do dramaturgo, considerado um dos maiores artistas italianos do sec. XX. A produção é da Trupe Fabulosa Produções Artísticas em parceria com a Sábios Projetos e Lúdico Produções.

Escrita em 1946, no período pós-guerra, essa comédia, ao mesmo tempo divertida e amarga, expressa um profundo desencanto do autor em relação ao mundo e introduz o “fantástico” no cotidiano dos personagens. “Estes Fantasmas!” se baseia em dois núcleos temáticos: a comunicação difícil, com a falta de solidariedade entre os vivos, e  a fragilidade do homem predisposto a crer em tudo aquilo que deseja, às vezes se entregando à compreensão dos mortos. Para Pasquale Lojacono, o protagonista, a realidade se tornou tão insuportável (pois ela já anuncia sua degradação moral e financeira) que só lhe resta crer cegamente num plano espiritual, como forma de salvação.

A peça é um exemplo brilhante da capacidade do dramaturgo italiano em unir teatro popular com uma visão socialmente engajada do mundo. Aqui, o trânsito entre ficção e realidade produz não só um poderoso e divertido jogo teatral, mas revela também a angústia do homem perante sua própria decadência. Para ele, resta apenas a fé cega num universo fantasmagórico que mascara o assombroso mundo que o cerca.

A encenação propõe brincar com as duas realidades que o autor evoca com admirável maestria: a realidade cotidiana e a realidade fantasmagórica. Nessa dialética de linguagens, o espectador é alertado sobre o seguinte fato: o homem não deve jamais ser refém de convicções pré-determinadas. E que enxergar o mundo “tal como ele é” não é só mérito, mas principalmente uma obrigação moral.

“Não sei quando minhas comédias morrerão e não me interessa. O que importa é que tenham nascido vivas; porque o teatro morre quando se limita a contar acontecimentos. Somente as consequências desses acontecimentos podem ser narradas em um teatro vivo”, Eduardo De Filippo                                                                 

Estes Fantasmas!”, além de ser a peça preferida de Eduardo De Filippo, se tornou um dos maiores sucessos de sua carreira e ganhou inúmeras encenações pelo mundo desde sua estreia em 1946. O autor conclui que a ficção está presente na própria vida, mas é entendida como um obstáculo que precisa ser superado.

Na montagem, dirigida e adaptada por Sergio Módena, o protagonista (Pasquale) será interpretado por Thelmo Fernandes. O elenco conta também com Stella Freitas, Ana Velloso, Gustavo Wabner, Alexandre Lino, Celso André e Rodrigo Salvadoreti. O espetáculo contará ainda com Marcelo Alonso Neves na direção musical, Tomás Ribas na luz, Doris Rollemberg na cenografia e Mauro Leite nos figurinos.

 

 Sinopse

Pasquale muda-se com sua esposa para um antigo casarão que há anos é tido como mal assombrado (repleto de histórias da tradição medieval napolitana). Mas o que se sucede é uma série de acontecimentos que nada têm a ver com seres do outro mundo. No entanto, ele prefere acreditar que tudo o que ali acontece é obra do além, salva a si mesmo de sua iminente tragédia, porque se permite acreditar que o amante de sua mulher é um fantasma que assombra sua nova casa e que lhe dá dinheiro de modo benevolente. O auge da ironia ocorre quando Pasquale convida o fantasma para permanecer em sua casa e também quando ele aceita seu dinheiro, pois é a única forma de Pasquale adquirir pequenas coisas para sua mulher, Maria, que tanto ama.